Artesanato do NorteMadeira e Cortiça

O Cavaquinho

O cavaquinho é um dos mais populares instrumentos tradicionais de cordas portugueses. É típico e originário da região do Minho, tendo derivado de versões ancestrais gregas ou arábicas de cordofones difundidas através das invasões muçulmanas. Posteriormente irradiou para outras partes do mundo como a Madeira, Brasil, Cabo Verde, Moçambique e Hawaii, dando origem a modelos com inúmeras configurações e características influenciadas pelos padrões estéticos, matérias-primas, cultura e história dos diferentes locais.

É um instrumento musical de pequenas dimensões com 4 cordas, geralmente tocadas de rasgado com os dedos polegares e indicadores, para as quais existem múltiplas afinações variando de artista para artista, ou de zona para zona. O cavaquinho pode ser afinado do ponto mais agudo para o mais grave, ou vice-versa.

Está amplamente enraizado na cultura popular Minhota, principalmente na zona de Braga e Guimarães. É também utilizado em zonas urbanas, particularmente em Coimbra e Lisboa, como instrumento de tunas académicas e no Algarve pelas charolas.

Há vários passos a cumprir para a produção deste artigo, primeiro é desenhado o molde no tampo da frente do cavaquinho, após o qual é recortado com o chamado “tico-tico”, uma máquina usada para recortar os moldes, e que funciona com o pedalar do artesão. Depois de alisar o tampo com uma lixadeira, faz-se a boca do cavaquinho. De seguida é feito o braço e são moldadas as ilhargas a fogo ou simplesmente com a introdução da madeira em água, que mais tarde serão coladas no tampo da frente juntamente com o braço. Durante a secagem, são preparadas as “sanefas”, e é marcado o tampo de fundo, este mais tarde colado no cavaquinho. Depois do tampo de fundo secar, é colada e marcada a escala, e ovalizado o braço, dependendo apenas da técnica e da destreza do artesão. É também colocado arame nos “pontos” da escala e um pente de acrílico, estes limados de modo a que ninguém se corte quando tocar o cavaquinho. Mas o trabalho não fica por aqui! O cavaquinho é depois lixado para ser envernizado, e mais tarde polido (o tampo da frente não é envernizado para não danificar as cordas). Por fim é colocado o carrilhão juntamente com as cordas.

A madeira utilizada na construção do cavaquinho difere conforme a qualidade do instrumento. As mais comuns são: a Tília, o Pinho e o Choupo para o tampo; a Nogueira, o Plátano, a Cerejeira e Pau Preto para as ilhargas e costas; a Tília, o Choupo, o Mogno e o Cedro para o braço; a Panga Panga, Pau Preto e Ébano para a escala.

O interesse pelo cavaquinho está em crescimento e ainda há muito para oferecer. Não era de esperar que o cavaquinho ficasse conhecido à escala global, mas assim ficou. É mais uma prova do reconhecimento e importância do artesanato português, derivado à sua beleza e originalidade.

Encontre esta peça de artesanato na nossa loja!

Visitar